Como não deixar o leite faltar

Como não deixar o leite faltar

Quando se pensa em “eu quero engravidar” é normal que uma série de preocupações tome conta da cabeça da mulher, ainda mais se você for uma futura mamãe de primeira viagem. Uma das suas preocupações pode ser em relação ao leite materno, o que não é para menos, sendo ele o principal alimento do bebê nos primeiros meses de vida e um complemento importante para os primeiros anos da criança.

É comum que muitas mulheres pensem que não têm leite suficiente, pois depende também de como o bebê suga o leite e por isso você pode pensar que não está fabricando ele suficientemente. Segundo os especialistas, é raro uma mulher não produzir o leite materno necessário ou ele ser “fraco”. Além de fatores emocionais, a mulher pode pensar que não está produzindo leite porque não sente mais o peito enchendo ou porque o leite para de vazar.Mas isso significa que o seu organismo se adaptou à demanda por leite do bebê.

Existem, ainda, bebês que mamam mais do que o normal em alguns momentos e outros que ficam satisfeitos com menos leite, sendo esses fatores bem particulares de cada criança. O que também pode levar uma mãe a achar que o seu leite não é suficiente é o fato da criança chorar, mas ela não chora somente devido à fome. Por fim, existem as situações raras em que a mãe realmente está produzindo pouco leite, mas é possível contorná-la. Pesquisas apontam que em torno de 2% das mães possuem dificuldade física para fabricar a quantidade de alimento ideal.

Já quando o bebê não está pegando o seio direito, o alimento é fabricado pelo organismo, mas não está saindo como deveria. Como o leite é produzido à medida que o bebê solicita, se o recém-nascido estiver mamando pouco porque não está fazendo a sucção correta, isso quer dizer que o organismo vai produzir menos alimento.

Quando a produção de leite pode diminuir

Devido a uma série de questões, você pode, temporariamente, ter a sua produção de alimento materno diminuída. Entre algumas dessas causas está o fato dos seus mamilos estarem machucados e doloridos, o que faz a amamentação doer; a criança está sonolenta e precisa de incentivo para mamar ou o bebê que usa muito a chupeta pode estar reduzindo as mamadas. Além disso, o seu organismo pode não estar adaptado à rotina da amamentação. Nesse caso, uma dica é oferecer o peito sempre que ele pedir, sem fazer a escala de a cada quatro horas dar de mamar como é mais comum.

Embora as cirurgias de redução ou aumento de seios não atrapalhem na amamentação, se você já realizou um desses procedimentos e acha que está com dificuldade de amamentar o seu bebê, busque aconselhamento médico. Outra questão física que pode prejudicar a produção de leite são problemas hormonais, mas como já foi dito, esses casos são raros, mas se depois de você descartar todas as possibilidades, a fabricação parece pouca mesmo, consulte um médico especialista.

O que também pode alterar a produção de leite são as disfunções da tireoide, perda de grande volume de sangue durante o parto ou depois e quando você se recuperar o leite vai aparecer ou fragmento da placenta continuar no útero, nesse caso, ele deve ser retirado.Os remédios antigripais e a pílula anticoncepcional são, ainda, outras causas da redução temporária do leite.

O que fazer quando o leite materno parece pouco

Quando você acha que não está produzindo muito leite materno, deixe que o seu filho mame sempre que tiver vontade e pelo tempo que quiser, além de oferecer os dois seios a cada mamada. Outra dica é evitar que ele use a chupeta, dessa forma, o recém-nascido vai passar mais tempo sugando e estimulando o peito para mamar. Apenas em último caso use leites industrializados para complementar a amamentação. Isso deve ser feito sob a orientação médica.

Caso contrário, o bebê pode ficar satisfeito com o leite industrializado e não querer mais mamar, sendo que o alimento maternal é a melhor e mais completa fonte de nutrientes para o seu bem estar, além de ser uma forma de você mostrar amor pelo seu filho e aumentar os laços afetivos com ele. Se ele não estiver mamando da forma adequada, isto é, abocanhando a aréola inteira do peito, procure orientações mais específicas com profissionais. Existem formas de fazer com que o bebê consiga se alimentar com seu leite.

Se a criança acabou de mamar e você ainda sente que tem leite, pode tirá-lo, assim, quando o seio esvazia, ele começa a produzir mais. O excesso guarde para quando o bebê estiver com mais fome ou você tiver que se ausentar por um tempo maior. A sua hidratação também é muito importante para a qualidade do leite materno, por isso, tome muita água, ao menos, dois litros por dia.

O funcho e a erva-doce, também conhecida como anis, têm a fama de aumentar a produção de leite materno, por isso, você pode beber o chá dessas ervas. Embora existam muitas receitas caseiras, é seguro que você saiba qual o seu conteúdo e procedência. Alguns chás não são indicados durante o período de amamentação.

Existem medicamentos que podem provocar a elevação dos níveis de prolactina no sangue, o hormônio responsável pela produção de leite logo após o parto. Embora alguns médicos o prescrevam, é válido você ter uma segunda opinião de um especialista, pois eles nem sempre são as melhores maneiras de aumentar a sua fabricação de leite. 

Deixe um Comentário

Nome (Obrigatório)

Email (Obrigatório - não será publicado)

Website

Message (Obrigatório)


Todos os direitos reservados Copyright © EuQueroEngravidar.com.br .