Gravidez Semana a Semana

Durante a gestação, todo o dia pode ser diferente para a futura mamãe, pois nos primeiros meses de gravidez o corpo começa a mudar e depois as alterações ganham um ritmo mais acelerado. No entanto, é importante saber o que está acontecendo lá dentro, do seu útero, com o seu bebê. Com os avanços da medicina, é possível acompanhar a gravidez semana a semana.

No total são 40 semanas que tem uma gestação. Para tanto, segue um resumo da gravidez semana a semana:

Desenvolvimento do bebê em cada semana

Semanas 1 e 2: É quando ocorre a fecundação do espermatozoide com o óvulo e surge o ovo (ou zigoto), que, depois de 24 horas, se divide em duas células, após em quatro e assim sucessivamente. O zigoto começa a produzir a gonadotrofina coriônica, um hormônio especial que vai proteger o feto e fixá-lo na parede do útero.

Semanas 3 e 4: Na gravidez semana a semana, sabe-se que nesse período a placenta começa a se formar e funciona como um filtro que escolhe o que o feto precisa. O bebê está envolto em líquido amniótico que serve para ajudar as trocas entre ele e o organismo da mãe.

Semana 5: O feto possui de 5 a 6 mm, ou seja, um grão de arroz, mas os órgãos já começam a se formar.

Semana 6: O seu coração está em desenvolvimento e formam-se as quatro cavidades.

Semana 7: O sexo é decidido, o bebê tem 25 mm, o coração bate cerca de 150 vezes por minuto e já estão definidos os lábios, nariz, olhos, orelhas, órgãos internos e sistema nervoso central.

Semana 8: Cresce para aproximadamente de 31 mm.

Semana 9: Com 4 cm e peso em torno de 1 g, começa a se formar o esqueleto e ele já pode fazer movimentos simples.

Semana 10: O feto tem intensa movimentação na placenta com as costelas se formando, bem como os ossos dos dedos dos pés e das mãos.

Semana 11: Está formado e vai colocar a mão no rosto.

Semana 12: Com 9 cm e peso entre 14 g e 30 g, o feto está a salvo dos riscos de anomalias físicas.

Semana 13: Começa a brincar, dá pontapés e se espreguiça, mas a mãe não sente porque a placenta o sustenta. Ele também engole e suga, o que é muito importante.

Semana 14: O paladar e o tato se desenvolvem, os movimentos servem para testar os reflexos e treinar a coordenação motora. Ele também começa os exercícios respiratórios.

Semana 15 e 16: O bebê vê, escuta, cresce e ganha peso rapidamente. Está com mais de 10 cm e tem 50 g.

Semana 17 a 19: O bebê chupa o dedo, tem 16 cm e pesa até 110 g e vai dobrá-lo no final da 19º semana.

Semana 20: Seus movimentos se assemelham ao dos astronautas e os seus dedosestão separados.

Semana 21 e 22: Ganha cílios, sobrancelhas e unhas.

Semana 23 e 24: Estácom 32 cm e pesa 850 gr e reconhece a voz dos pais.

Semana 25 a 27: O bebê costuma dormir enquanto a mãe está acordada e passa a noite toda em atividade. Está com um 1 kg.

Semana 28: Ganha mais peso rapidamente.

Semana 29 e 30: Pode chegar até 1,6 kg, possui até 40 cm e pode soluçar.

Semana 31 e 32: Passa dos 2 kg e mede de 40 a 45 cm.

Semana 33 e 34: O rosto está rechonchudo e cor de rosa, pode ter muito cabelo e o peso é de 2,4 kg.

Semana 35 e 36: Está em posição de parto, de cabeça para baixo. Nessa época, os pulmões produzem surfactante, que permite ao bebê respirar de verdade.

Semana 37: O bebê está pronto para nascer.

Semana 38 e 39: Ele pode estar com até 3,5 kg e medir 45 cm. Ele enxerga, ouve, chupa o dedo e começa a ficar sem espaço, sendo que ganha 200 g por semana.

Semana 40: O bebê pode ter de 45 cm a 50 cm e pesa em torno de 3,5 kg. Está preparado para nascer.

Agora, chegou a hora do parto, é importante que a mãe esteja preparada emocionalmente para esse momento e se durante a gravidez você cuidou de sua alimentação, ingerindo muito ácido fólico, ferro e demais alimentos que possuem os nutrientes e vitaminas necessárias para o bom desenvolvimento do seu bebê, não há porque se preocupar. Além disso, com a tecnologia dos dias de hoje, os pais acompanham mais de perto o desenvolvimento dos filhos por meio dos exames de ultrassom.

A ciência também permite que alguns problemas sejam diagnosticados antes do nascimento do bebê, sendo que muitos deles podem ser tratados sem causar nenhuma sequela ao feto. Porém, para que isso seja possível, a mulher deve ter o acompanhamento de um médico especializado desde o início da gestação e fazer todos os exames pré-natais. O melhor mesmo é quando uma gravidez é programada, pois, além de não pegar os pais se surpresa, tanto a mulher como o homem podem deixar o seu organismo mais saudável.

Hábitos como o fumo, excesso de álcool e de drogas podem não apenas prejudicar a fertilidade do casal, o que dificulta o início de uma gestação, bem como o desenvolvimento do bebê. É importante que a mulher também esteja com o seu peso ideal e bem emocionalmente, pois tudo o que ela sente e pelo que vai passar durante as semanas de gravidez será transmitido ao bebê.

Deixe um Comentário

Nome (Obrigatório)

Email (Obrigatório - não será publicado)

Website

Message (Obrigatório)


Todos os direitos reservados Copyright © EuQueroEngravidar.com.br .