Dicas sobre Gravidez

A gravidez é um momento mágico para muitas mulheres e esse momento pode ser muito tranquilo, o que também vai depender do estilo de cada mulher. Se você é ansiosa e preocupada por natureza, é importante que saiba controlar esses sentimentos para que não transmita o nervosismo ao feto, que sente tudo pelo que você passar. Além de uma alimentação saudável, exercícios leves e saber o que evitar nesse período em relação aos seus hábitos, é normal surgir uma imensidade de dúvidas, ainda mais para as mamães de primeira viagem.

Por isso, é importante ler sobre o assunto e sempre esclarecer as dúvidas com o seu médico ou com as mulheres que já passaram por isso. Por outro lado, nem todas as mulheres passaram pelos mesmos sintomas e situações, sendo que muitos desses podem variar entre as gestantes. Durante a gravidez, você deve estar em constante observação do seu corpo, para sentir as mudanças e saber identificar um possível sinal de alerta. Alguns deles indicam problema na gravidez e, por isso, se fugirem da normalidade é importante contatar o seu médico.

Quando é preciso ficar preocupada na gravidez

Mesmo que você ache que não seja nada de mais, alguns sintomas durante a gravidez podem ser indícios de um problema. O melhor é sempre buscar a ajuda médica, mas sem ficar se preocupando em demasia até o momento de falar com o especialista. Uma dor forte na parte superior ou no meio da barriga, com ou sem náusea, por exemplo, pode significar apenas uma má digestão, ou mesmo a gastroenterite causada por vírus ou pré-eclâmpsia a qual é um problema sério que deve ser logo diagnosticado.

A mulher grávida também pode ficar com problemas de visão que durem mais de duas horas, como visão embaçada ou dupla, ou enxergando pontos brilhantes ou luzes. Esses sintomas também podem indicar uma pré-eclâmpsia. Esse problema, aliás, pode se manifestar de diversas formas, como por meio de inchaços, que embora sejam normais, se forem nas mãos, nos olhos e no rosto e estiverem acompanhados de dor de cabeça ou problemas de visão, pode ser sinal de pré-eclâmpsia.

O mesmo se a dor de cabeça forte permanecer por mais de duas horas. Esses sintomas mais o ganho de peso excessivo também pode ser sinal da doença. Já uma dor forte no baixo ventre ou dos lados pode significar que você apenas tenha distendido um ligamento, porém, pode ter ligação com a gravidez ectópica, deslocamento da placenta, mioma, aborto espontâneo ou trabalho de parto prematuro.

É importante que quando a sua temperatura estiver acima de 37,5ºC, configurando febre, que faça contato com o médico, uma vez que pode ser o sinal de uma infecção. Acima dos 39ºC, o seu bebê pode ser prejudicado. Além disso, os sangramentos devem ser observados, se forem sem dor, podem apenas significar que o embrião está se aninhando no útero, no comecinho da gravidez. No entanto, buscar um médico é importante, pois pode indicar problemas na placenta.

Já os sangramentos mais intensos podem estar relacionados a uma ameaça de aborto. Se acompanhado disso você sentir dores nas costas ou dor abdominal o indicio é maior, podendo ser ainda uma gravidez ectópica ou o que se denomina placenta prévia, que provoca hemorragia. Os aumentos súbitos na sede e diminuição na urina podem estar ligados à desidratação ou diabete gestacional, o que é bastante sério. Mas se você sentir dor ou queimação na hora de fazer xixi, com calafrios, febre e dor nas costas pode ser uma infecção, que também deve ser tratada por um médico.

Mesmo os vômitos, se em excesso, podem ser sinais de infecção; os desmaios e tonturas, de pressão baixa; coceira por todo o corpo no final da gravidez, urina escura e fezes claras pode ser hepatite ou problema no fígado, ou mesmo, colestase obstétrica.

Quando a mulher grávida sente o bebê se mexer

Outra dúvida de muitas mulheres é quando o bebê começa a se mexer e até se preocupam quando isso demora a acontecer. Na realidade, o feto começa a se movimentar no primeiro trimestre da gravidez e você poderá vê-lo por meio de um ultrassom realizado na oitava semana. Por outro lado, você vai sentir o seu movimento apenas no final do segundo trimestre, ainda mais se você for marinheira de primeira viagem. Além disso, o que você vai sentir é uma sensação bastante sutil.

O movimento do bebê é realmente percebido a partir da décima sexta semana ou até mesmo mais tarde, na vigésima segunda semana, o que vai se intensificando, aí sim, você começa a sentir tipo um pequeno chute. Grávidas que estão muito a cima do peso demoram mais para sentir o bebê. No início, algumas mulheres descrevem como o bater de asas de uma borboleta e mais adiante elas podem até confundir com gases.

Você apenas deve se preocupar e falar com o seu médico se não sentir nada depois da 22ª semana de gestação.Os especialistas afirmam, ainda, que até a anatomia da bacia feminina pode resultar em um maior ou menor grau de sensibilidade ao movimento. Dessa forma, não é possível comparar o seu caso com o de outras mulheres.

Existe uma forma de perceber se você sente ou não o bebê se mexendo. Funciona como um teste caseiro e você deve se deitar de barriga para cima, comer um alimento e ficar bem parada, prestando atenção no próprio corpo. É provável que você sinta alguma coisa.

Deixe um Comentário

Nome (Obrigatório)

Email (Obrigatório - não será publicado)

Website

Message (Obrigatório)


Todos os direitos reservados Copyright © EuQueroEngravidar.com.br .